Criação e Emancipação

Criação do Distrito e Emancipação política

 

No início da década de 1960 Venda Nova era apenas uma comunidade, formada por mais de 90% de descendentes de italianos, que já aspiravam o sonho de um dia se emancipar. Esta região pertencia ao Município de Castelo e já naquela época a comunidade de Venda Nova tinha representantes na Câmara de Vereadores, pois precisavam defender os interesses do nosso povo, que sofria as mais duras dificuldades. A luta incansável em busca do desenvolvimento unia cada vez mais as pessoas, pois já tinham a certeza de que para se conseguir um lugar no espaço era de fundamental importância agregar forças e agir com sabedoria e inteligência. Foi quando o nosso saudoso Américo Comarela e o Sr. Anécio Paste, em agosto de 1963, na qualidade de Vereadores da Câmara Municipal de Castelo, apresentaram, com o apoio dos demais Edis, um Projeto de Resolução criando o Distrito de Venda Nova. Em 1964, Conceição do Castelo se emancipou de Castelo e na sua área foi incluído o Distrito recém criado de Venda Nova. Este foi o primeiro e importante paço em uma estrada não muito fácil de percorrer, mas com a certeza de que no final dela o sonho se concretizaria.

As pessoas unidas defendiam suas idéias e lutavam em busca dos interesses da coletividade, enquanto que a consciência política foi ganhando espaço e se fortalecendo em todos os setores. O crescimento acelerado da economia, e, o desenvolvimento na região foi tão espetacular que, em pouco, sobrepujava a sede, elevando a receita aos patamares que davam suporte para o então Distrito de Venda Nova se auto-sustentar como Município. Foi então que em meados da década de 1980 os movimentos se intensificaram ainda mais na região, pois todos os moradores viam o crescimento fluir a paços largos e aquela comunidade distrital merecia ser premiada com a sua emancipação. A realização do Plebiscito atendeu a vontade popular, e a Lei nº 4.069, de 06 de maio de 1988, elevou o Distrito de Venda Nova à categoria de Município. Esta vitória representou, sem sombra de dúvida, a soma do esforço conjugado da coletividade, que sempre pautou pelo trabalho e pela união dos grupos sociais na vida em comunidade, dinamizando os esforços em favor dos interesses e do bem comum.

O processo de emancipação de uma cidade é lento e nem sempre fácil de se conquistar. Depois desse benefício, a luta é intensa em busca dos projetos direcionados ao crescimento e que venham sustentar toda uma comunidade. Venda Nova do Imigrante herdou dos seus antepassados a conquista dos objetivos alcançada com o trabalho e a união de um povo. Após a concretização deste fato inédito, no dia 1º de janeiro de 1989 foi instalado o Poder Legislativo e Executivo. Visando fortalecer ainda mais os laços democráticos, vislumbrando maior atendimento às reivindicações dos seus moradores, e tendo como representantes na 1ª Legislatura dois Vereadores da Comunidade de São João de Viçosa, Cleto Venturim e Dejair Vazzoler, foi apresentado um Projeto de Lei, assinado por todos os Vereadores, criando o Distrito Administrativo de São João de Viçosa. Esta Lei nº 016, sancionada no dia 09 de agosto de 1989, fez valer mais uma vez a vontade popular. O povo, unido em comunidade, terá força e voz para vencer todos os obstáculos. Com os seus representantes na Câmara Municipal o interesse da coletividade é prioridade sempre.

Desde a sua instalação, esta é a primeira vez que a Câmara Municipal de Venda Nova do Imigrante realiza uma sessão, ainda que solene, em uma comunidade. Este acontecimento inédito vem marcar uma convivência mais próxima entre o Poder Legislativo e o munícipe vendanovense, mais especificamente com o povo de São João de Viçosa, fortalecendo ainda mais os laços da democracia. Aproximar Vereador e munícipe é o objetivo principal dessa sessão, para que haja uma interação mútua e as pessoas possam conhecer de perto o real papel do Vereador, enquanto este terá a oportunidade de conhecer melhor as questões que envolvem a comunidade.

A Câmara Municipal de Venda Nova do Imigrante soube imprimir na gerência do Poder Público Municipal a prática de buscar o desenvolvimento tendo como base a sociedade organizada. Cada passo caminhado e cada passo que se propõe são o resultado de uma busca coletiva, de um compromisso firmado para que a finalidade seja conquistada, mas com a garantia do resgate e da preservação da cultura de um povo. A Câmara Municipal legisla e fiscaliza conforme a vontade da coletividade, pois o espírito comunitário é o que dá sustentação para as ações políticas e administrativas em Venda Nova do Imigrante.

Para encerrar, devo dizer que o reconhecimento do gesto que se fez história, contada desde os tempos dos nossos avós, é a mais justa homenagem que uma comunidade presta a seus filhos. E muitos são os filhos de Venda Nova do Imigrante que merecem ser homenageados. Ao escolher um grupo que simbolize toda uma coletividade que merece o prêmio da veneração, nós o nomeamos símbolo do trabalho e vida de toda nossa gente.

Que as memórias aqui reverenciadas por esta comunidade sejam para sempre.

Av. Evandi Américo Comarella, nº 385 - 4º andar
Venda Nova do Imigrante – ES - CEP 29375-000
Telefax: (28)3546-0074
Horário de funcionamento: 12:00h às 18:00h
Data e horário das Sessões: Todas as terças-feiras 19:00h no Plenário da Câmara Municipal